Total de visualizações de página

13 de fev de 2012

EXTASE- ENTRE VAMPIROS



A noite foi realmente avassaladora, eles se perderam mais uma vez em seus desejos,  eternos apaixonados. Ao despertar pela manhã, Emini sente-se diferente, sua sede estava ainda mais forte, e seu desejo pelo sangue de seu amado ainda mais aguçado, então ela levanta, lentamente, para não espertar seu amado, precisa se recompor, ainda é dia, mas precisa estar alerta para quaisquer surpresas. Banha-se lentamente, lembrando-se de cada momento sórdido da noite anterior, amava cada segundo ao lado de seu amado. Mas hoje ela queria tudo diferente e assim o fez.
Após um banho longo e demorado, Emini decide colocar seu plano em ação.
Delicadamente ela entra no quarto, ele ainda dormia e ela sabia que se ele despertasse poderia ficar furioso com ela, então lentamente algemou-o nas grades da cama, e sentou-se a sua frente aguardando seu despertar. Naquele momento ele parecia tão impotente, mas ela sabia que na realidade aquelas algemas não o deteriam se ele realmente desejasse libertar-se delas, então simplesmente aguardou seu despertar. Só então ela se deu conta de quanto precisava daquele vampiro ao seu lado, e temia por esse sentimento que penetrava em seu ser quase sem querer. Logo que ELE despertou, ela sorriu e disse: - Hoje és minha presa Milorde... não poderá escapar!
Dizendo isso, deu um sorriso, mordeu seus próprios lábios até que vertessem o sangue que seu amado tanto gostava e beijou-lhe, e deliciou-se com isso.Lentamente, suas unhas roçavam o corpo de seu amado, fazendo-o tremer, ela podia ouvir seus gemidos e gostava disso. Queria provocar-lhe sensações, enlouquecê-lo mesmo por um instante, fazer-lhe se perder em seus braços. Ela conhecia bem os desejos humanos, mas não o do seu adorado vampiro, então começou o jogo de sedução, a procura de proporcionar tudo a seu amado. Tê-lo algemado ali... lhe dava um certo prazer, algo não identificado por ela, como se ela pudesse finalmente controlá-lo de alguma maneira, e ela gostava disso. Após beijar-lhe, ela simplesmente começou a lamber seu pescoço, queria que sua jugular saltasse.. então sussurrou ao seu ouvido, “amo-te Milorde, jamais se esqueça disso” e mordiscou sua orelha.  Enquanto isso suas mãos iam deslizando pelo corpo de seu amado, roçando lentamente as unhas pela sua pele fria, até chegar em seu peito, quando se lembrou do que fez, então beijou-lhe docemente. Hoje não tinha pressa, queria apenas ficar ali, sentir e ser sentida e nada mais, então continuou...tocava cada parte de teu corpo, deslizando suas garras, entre uma mordida e outra, sugando lentamente o sangue de teu amado, provando lentamente gota por gota, deliciando-se... até o ponto que decide encaixar-se perfeitamente em Allan, nesse momento ele liberta-se agarrando-a e cravando-lhe as presas em seu pescoço... ao mesmo tempo que ela crava seus dentes nele, êxtase total.. e se perderam mais uma vez.
* então o vampiro deixa q ela se movimente um pouco em cima dele.. o prazer q o cainita sentia era enlouquecedor, mas, num determinado ponto, ele a segura com força a fazendo parar e então a gira ficando por cima dela. Emini estava super excitada e pedia com seu corpo tremulo que o vampiro a possuísse avidamente, mas Allan entra dentro dela suavemente e fica, por um longo tempo fazendo um movimento de ida e vinda lento e cauteloso. Obviamente, mais interessado em leva-la a loucura do que ao orgasmo. Logo, morde o próprio pulso, enquanto ainda a possuía, e deixa q seu sangue pingue nos lábios dela. Nesse instante Emine se contorcia e implorava para q o gangrel a levasse ao êxtase.. então o vampiro sorri e vai parando seus movimentos deixando Emine completamente angustiada.. coloca a mão sobre os seios dela para acalma-la..ela estava entregue, mais maravilhosa do que nunca, mas não obteve o q queria, diferentemente dele... e num paradoxo inquietante o vampiro dá um sorriso lindo e descontraído, que somente ela conhecia..*

Nenhum comentário:

Postar um comentário